27 de abril de 2012

Sabia que o cérebro melhora com a idade?


As últimas investigações científicas demonstram que a actividade mental modifica o cérebro e nos conduz ao que conhecemos como SABEDORIA. Estas últimas descobertas inserem-se no que se denomina a NEUROPLASTICIDADE.
Durante muitos anos acreditou-se que, a partir de certa idade, o número de neurónios deixava de se renovar. As últimas investigações da neurologia demonstram que o cérebro pode regenerar-se mediante o seu uso e potenciação.
A chave para alcançar o sucesso chama-se: NEUROPLASTICIDADE, que é moldar a mente e o cérebro, através da actividade. O cérebro muda de forma segundo as áreas que mais utilizamos de acordo com a actividade mental.
Em Março de 2000, investigadores da Universidade de Londres descobriram que os taxistas dessa cidade, tinham uma parte do cérebro, o Hipocampo, região importante para a memória espacial, particularmente desenvolvida, muito mais do que o resto das pessoas.
Os taxistas desenvolviam mais essa zona porque a exercitavam mais, memorizando a cada dia ruas e caminhos. Nesses homens e mulheres, a sua capacidade para memorizar ruas e caminhos não diminuía, esta realmente aumentava, com o passar dos anos.
Em 2002, cientistas alemães, descobriram a mesma coisa em músicos, na Circunvolução de Heschl, área do córtex cerebral importante para processar a música.
Em 2004, os mesmos resultados teve o Instituto de Neurologia de Londres, em pessoas bilingues, na circunvolução angular esquerda, estrutura cerebral importante para a linguagem.

ESTAS EXPERIÊNCIAS LEVARAM À SEGUINTE CONCLUSÃO:
O processo de criação de novos neurónios, pode aumentar mediante o trabalho mental.
Nós, seres humanos, podemos criar novos neurónios ao longo de toda a vida.
Os efeitos são específicos, dependendo da natureza da actividade mental, os novos neurónios se multiplicam com especial intensidade em diversas zonas cerebrais.
Os novos neurónios vão ficar nas zonas do cérebro que mais usamos.
Isto denomina-se "neuroplasticiadade”, a capacidade de moldar a mente e demonstra a importância de se manter uma actividade mental intensa, à medida que envelhecemos.
O exercício físico protege nossa saúde cardiovascular.
O exercício cognitivo protege nossa saúde cerebral, é factor de protecção contra demência e senilidade.
O recente estudo da neuroplasticidade, demonstra que os cérebros das pessoas mais velhas não degeneram, apenas têm uma evolução particular, de acordo com a actividade realizada, o que torna essas pessoas “sábias” quando chega a velhice.

O CÉREBRO MUDA DE FORMA SEGUNDO AS ÁREAS QUE MAIS UTILIZAMOS.
Nas pessoas, à medida que envelhecem, dá-se naturalmente uma deterioração maior no hemisfério direito que no esquerdo. Isto ocorre porque usam mais o hemisfério esquerdo, que é o que executa tarefas já aprendidas e consolidadas.
Para aprender algo, necessitamos mais do hemisfério direito, mas quando alcançamos um certo nível de perícia, essas actividades passam a ser controladas pelo hemisfério esquerdo.
Ao longo da vida, acumulamos um repertório de destrezas cognitivas, habilidades e capacidade para reconhecer padrões, que nos permitem abordar novas situações com familiaridade.
É o que popularmente chamamos EXPERIÊNCIA.
À medida que envelhecemos, nossa actividade mental está mais dominada por essas rotinas cognitivas, ou seja, pelo “piloto automático”.
Isto não é mau, pois permite resolver problemas complexos, mediante o reconhecimento instantâneo de padrões, sem muito esforço. Problemas que inclusivamente, podem representar um verdadeiro desafio, para uma mente mais jovem.
Porém, a estimulação cognitiva, que obriga a utilizar o hemisfério direito, é um ingrediente no estilo de vida que ajuda a evitar a deterioração do cérebro.
A corrente científica dominante defende o conceito de que a vida mental intensa desempenha um papel essencial no bem-estar cognitivo, nas etapas avançadas da vida.
Que tal a ideia de incluir o exercício cognitivo de forma regular, como um traço do nosso estilo de vida?
Seria extraordinário se a nossa incipiente compreensão da função da neuroplasticidade na conservação da saúde mental, desse lugar ao aparecimento de um novo fenómeno de massa:

O FITNESS MENTAL




24 de abril de 2012

Baby beef



A carne de vitela é muito apreciada por ser tenra, clara e macia. O que pouca gente sabe é que o alimento vem do sofrimento do bezerro macho, que desde o primeiro dia de vida é trancado num compartimento, sem espaço para se movimentar, afim de não desenvolver músculo e a carne se manter macia.

”Baby beef” é o termo que designa a carne de filhotes ainda não desmamados. O mercado de vitelas nasceu como subproduto da indústria de lacticínios que não aproveitava grande parte dos bezerros nascidos das vacas leiteiras.

Assim que os filhotes nascem, são separados das suas mães, que permanecem durante semanas mugindo pelas suas crias. Após serem removidos, os filhotes são confinados em estábulos com dimensões reduzidas onde permanecerão por meses em sistema de ganho de peso – alimentação que consiste de substituto para o leite materno. Um dos principais métodos de obtenção de carne branca e macia, além da imobilização total do animal para que não crie músculos, é a retirada do mineral ferro da alimentação, mantendo-os anémicos e fornecendo o mineral somente na quantidade necessária para que não morram até serem abatidos.

A falta do ferro é tão sentida pelos animais, que nada no estábulo pode ser feito de metal ferruginoso, pois eles entram em desespero para lamber este tipo de material. Embora sejam animais com aversão natural à sujeira, a falta do mineral faz com que muitos comam seus próprios excrementos em busca de resíduos desse mineral. Alguns produtores contornam esse problema colocando os animais sobre ripado de madeira, onde os excrementos possam cair para um piso ao qual os animais não têm acesso.

A alimentação fornecida é líquida e altamente calórica, para que a maciez da carne seja mantida e os animais engordem rapidamente. Para que sejam forçados a comer o máximo possível, nenhuma outra fonte de líquido é fornecida, fazendo com que comam mesmo quando têm apenas sede.

Com o uso dessas técnicas, verificou-se que muitos filhotes entravam em desespero, criando úlceras pela sua agitação e descontrole no espaço reduzido. Uma solução foi encontrada pelos produtores: a ausência de janelas por onde entre a luz; a manutenção dos animais em completa escuridão durante 22 horas do dia, acendendo a luz somente nos momentos de manutenção do estábulo. No processo de confinamento, os filhotes ficam completamente imobilizados, podendo apenas mexer a cabeça para comer e agachar, sem poderem sequer deitar-se.

O mercado de vitelas é conhecido como um dos mais imorais e repulsivos mercados de animais no mundo todo. Como não há no Brasil lei específica que proíba essa prática – como na Europa – o jeito é conscientizar as pessoas sobre essa questão.

Outros noivos...




A ideia era os noivos ficarem a flutuar em cima do bolo, contudo e devido ao peso foi dificil, conseguimos com alguns balões com hélio pô-los pelo menos sentados! :)

O consumismo e a globalização tem os seus efeito colaterais.


Há 10000 pessoas a morrer a fome e má nutrição, todos os dias.
Não tenho por habito e não me lembro de alguma vez ter dado dinheiro a um sem-abrigo (ou que quiserem chamar), a caminho de onde quer que fosse, já dei muitas "voltas para trás" para ir comprar comida, mas à uns tempos atrás foi diferente, na rotina do caminho para o meu trabalho-de-férias-temporário, passei por uma senhora que está sempre a pedir dinheiro a porta do supermercado, mais uma vez ia ignorar e aquilo ia-me deixar a matutar o dia todo, lembrei-me que tinha feito umas bolachas como mimo de Natal para partilhar com a Luísa, dei meia volta, sentei-me no chão e depois de alguma conversa dei-lhe as bolachas e um pacote de leite que ela devorou e agradeceu mais do que umas 10 vezes... Aqueles 60 segundos sentada no chão fizeram-me sentir um ET com as pessoas a olharem para mim...
Cada vez que vou a um casamento (e desculpem a todos os noivos!), a um restaurante, e vejo a comida que às vezes, vai para o lixo dá-me um aperto..

Se cada um fizer qualquer coisa, (e sejamos realistas), não resolve nada mas pelo menos reconforta...Acho eu!
Agradeço o comer que tenho no prato todas as vezes, nem que seja só entre mim e Deus e acho que as vezes ainda tenho a conversa de criança: "- Jesus ajuda os que não tem nada para comer...", e não há uma única refeição desde que vim de Moçambique, que não me faça orar pelo Ferrão, Matilde, Quito, Edna, Paizinho, Fá, Samito, Bia, Domingos... E a lista continuava porque eles eram mais de 100...

Este filme, feito nas Filipinas, ganhou um prémio qualquer, mas não é o mais importante e não é o que parece mas espero que percebam onde quero chegar...



23 de abril de 2012

teatro com as mãos

                    Pode ser que um dia consiga!

video

Eco-old-friend

Na fila do supermercado, o caixa diz  a uma senhora idosa:  
   - A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis com o ambiente.  
   
 A senhora pediu desculpas e disse:  
- Não havia essa onda verde no meu tempo.  
   
O empregado respondeu:   
- Esse é exactamente o nosso problema hoje, minha senhora. A sua geração não se preocupou o suficiente com o nosso ambiente.  
   
- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reutilização, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.  
   
Realmente não nos preocupamos com o ambiente no nosso tempo.Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhávamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.  
   
Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o ambiente. Até então, as fraldas de bebés eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.  
   



Mas é verdade: não havia preocupação com o ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?  
   
Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas eléctricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo,não plástico bolha ou pallets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar. Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a electricidade.  
   
Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o ambiente. Bebíamos directamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas-pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte.  
Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas iam de autocarro e os meninos iam nas suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só  uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.  
   
Então, não é risível que a actual geração fale tanto em "meio ambiente", mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?

Que atire a primeira pedra quem não se rende a um fast food, salgadinho ou cachorro-quente e depois fica preocupado com as calorias que ingeriu. Mas o que pouca gente sabe é que os perigos desses alimentos vão muito além da questão estética e podem ser um risco para a saúde. Para esclarecer esses problemas, a nutricionista Michelle Schoffro Cook listou os dez piores alimentos de todos os tempos.


10º lugar: Sorvete

Apesar de existirem versões mais saudáveis que os tradicionais sorvetes industrializados, a nutricionista adverte que esse alimento geralmente possui altos níveis de açúcar e gorduras trans, além de corantes e saborizantes artificiais, muitos dos quais possuem neurotoxinas – substâncias químicas que podem causar danos no cérebro e no sistema nervoso.








9º lugar: Salgadinho de milho

De acordo com Michelle, desde o surgimento dos alimentos transgênicos a maior parte do milho que comemos é um “Frankenfood”, ou “comida Frankenstein”. Ela aponta que esse alimento por causar flutuação dos níveis de açúcar no sangue, levando a mudanças no humor, ganho de peso, irritabilidade, entre outros sintomas. Além disso, a maior parte desses salgadinhos é frita em óleo, que vira ranço e está ligado a processos inflamatórios.





8º lugar: Pizza

Michelle destaca que nem todas as pizzas são ruins para a saúde, mas a maioria das que são vendidas congeladas em supermercados está cheia de condicionadores de massa artificiais e conservantes. Feitas farinha branca, essas pizzas são absorvidas pelo organismo e transformadas em açúcar puro, causando aumento de peso e desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue.





7º lugar: Batata frita

Batatas fritas contêm não apenas gorduras trans, que já foram relacionadas a uma longa lista de doenças, como também uma das mais potentes substâncias cancerígenas presentes em alimentos: a acrilamida, que é formada quando batatas brancas são aquecidas em altas temperaturas. Além disso, a maioria dos óleos utilizados para fritar as batatas se torna rançosa na presença do oxigênio ou em altas temperaturas, gerando alimentos que podem causar inflamações no corpo e agravar problemas cardíacos, câncer e artrite.



6 lugar: Batatas fritas de pacote

Além de causarem todos os danos das batatas fritas comuns e não trazerem nenhum benefício nutricional, esses salgadinhos contêm níveis mais altos de acrilamida, que também é cancerígena.







5º lugar: Bacon


Segundo a nutricionista, o consumo diário de carnes processadas, como bacon, pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 42% e de diabetes em 19%. Um estudo da Universidade de Columbia descobriu ainda que comer 14 porções de bacon por mês pode danificar a função pulmonar e aumentar o risco de doenças ligadas ao órgão.




4º lugar: Cachorro-quente

Michelle cita um estudo da Universidade do Havaí, que mostrou que o consumo de cachorros-quentes e outras carnes processadas pode aumentar o risco de câncer de pâncreas em 67%. Um ingrediente encontrado tanto no cachorro-quente quanto no bacon é o nitrito de sódio, uma substância cancerígena relacionada a doenças como leucemia em crianças e tumores cerebrais em bebes. Outros estudos apontam que a substância pode desencadear câncer colorretal.



3º lugar: Donuts

Entre 35% e 40% da composição dos donuts é de gorduras trans, “o pior tipo de gordura que você pode ingerir”, alerta a nutricionista. Essa substância está relacionada a doenças cardíacas e cerebrais, além de câncer. Para completar, esses alimentos são repletos de açúcar, condicionadores de massa artificiais e aditivos alimentares, e contém, em média, 300 calorias cada.



2º lugar: Refrigerante
Michelle conta que, de acordo com uma pesquisa do Dr. Joseph Mercola, “uma lata de refrigerante possui em média 10 colheres de chá de açúcar, 150 calorias, entre 30 e 55 mg de cafeína, além de estar repleta de corantes artificiais e sulfitos”. “Somente isso já deveria fazer você repensar seu consumo de refrigerantes”, diz a nutricionista.
Além disso, essa bebida é extremamente ácida, sendo necessários 30 copos de água para neutralizar essa acidez, que pode ser muito perigosa para os rins. Para completar, ela informa que os ossos funcionam como uma reserva de minerais, como o cálcio, que são despejados no sangue para ajudar a neutralizar a acidez causada pelo refrigerante, enfraquecendo os ossos e podendo levar a doenças como osteoporose, obesidade, cáries e doenças cardíacas.



1º lugar: Refrigerante Diet

“Refrigerante Diet é a minha escolha para o Pior Alimento de Todos os Tempos”, diz Michelle. Segundo a nutricionista, além de possuir todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, as versões diet contêm aspartame, que agora é chamado de AminoSweet. De acordo com uma pesquisa de Lynne Melcombe, essa substância está relacionada a uma lista de doenças, como ataques de ansiedade, compulsão alimentar e por açúcar, defeitos de nascimento, cegueira, tumores cerebrais, dor torácica, depressão, tonturas, epilepsia, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, perda auditiva, palpitações cardíacas, hiperatividade, insônia, dor nas articulações, dificuldade de aprendizagem, TPM, cãibras musculares, problemas reprodutivos e até mesmo a morte.
“Os efeitos do aspartame podem ser confundidos com a doença de Alzheimer, síndrome de fadiga crônica, epilepsia, vírus de Epstein-Barr, doença de Huntington, hipotireoidismo, doença de Lou Gehrig, síndrome de Lyme, doença de Ménière, esclerose múltipla, e pós-pólio. É por isso que eu dou ao Refrigerante Diet o prêmio de Pior Alimento de Todos os Tempos”, conclui.




Durante um protesto no Brasil um general disse: "Por favor, não lutem hoje, não no meu dia de anos."
Depois disso o grupo de protestantes fez-lhe uma surpresa.

O que pensa um toiro na arena?


Em Portugal as touradas continuam a atrair milhares. Há quem aprecie e quem abomine. Interessava saber o que pensam os toiros disto tudo. Mas infelizmente a voz do toiro nunca poderá ser escutada.
"O que é que este senhor quer? Anda por aqui a passear-se no cavalo armado em bom e volta e meio vem espetar-me um ferro no lombo. Deve pensar que isto é um restaurante de rodízio à brasileira. Ó amigo isto aqui não é o Gauchão e eu não sou o prato do dia. Seja lá homem e desça daí, vamos tomar um copo e conversamos sobre o assunto..."
"Acho piada quando os aficionados dizem que amam os toiros. Estranha forma de amar. Porque é que não vais fazer isto aos perdigueiros que tens lá em casa? Cria-los, ama-los muito, e depois um dia leva-los até ao Campo Pequeno, convidas os teus amigos e passam a tarde a espetar-lhe ferros nas costas. Pois mas isso já não porque se trata de animais de estimação e tal. E é crime ainda por cima. A velha e gasta teoria de alguns de que podemos maltratar os animais desde que eles sejam criados para o efeito. Alguns até dizem que se não fosse as touradas os toiros bravos já nem existiam. Pois se o homem não existisse a estupidez também não mas assim torna-se difícil e temos de lidar com ela. E não sabia que o senhor Charles Darwin era criador de toiros".
"E são tão paternalistas...este toiro é muito nobre e tem personalidade e mais não sei o quê...deixa-me cá mas é atravessá-lo com uma espada e cortar-lhe uma orelha como fazem as tribos da Amazónia que ainda vivem com uma parra a tapar as partes".
"E o homem da corneta? O que é aquilo? Não há por aí nenhuma alma caridosa que lhe pague o conservatório? Ou um sniper da Mossad com o ouvido mais sensível? Se me querem matar ao menos ponham Chopin ou Verdi".
"Pronto já cá faltava o grupinho de meninos armados em rebeldes enfiados em roupa de tamanho 2 números abaixo. E este da frente não se cala com o "é toiro, é toiro" Querias que fosse o quê? Uma perdiz? O que queres tu afinal? Um happy meal? Eu por tenho cara de funcionário do Macdonalds? Já viste algum a raspar com as patas no chão enquanto tira um Sundae de chocolate? E já agora não achas que já comias menos meu badocha? Aposto que há na plateia quem tenha dúvidas de que lado da arena é que está o touro. Eu peso 500 quilos mas tu também deves andar lá perto. Uma consulta no nutricionista e larga o porco preto que qualquer dia só enrolado num cortinado...".
As touradas continuam a fazer parte do quotidiano português. O espectáculo bárbaro de espetar farpas de vários tamanhos num animal parece agradar a muitos à boa maneira de Júlio César, que há quem diga que foi primeiro a lembrar-se de um "entretenimento" do género com o uso de toiros, entre outros igualmente grotescos. O Imperador Cláudio pôs em prática sacrificando-os na Arena. As tradições acabam. E as más devem ser eliminadas. Quando o homem não consegue ou quer o tempo encarregar-se-á de o fazer. Até lá sofre o toiro.
Em Portugal o Marquês de Pombal acabou com os toiros de morte e chegou a proibir as touradas aquando da morte de um nobre (homem entenda-se) na arena. Retomou-se a "tradição" algum tempo mais tarde. Infelizmente.
Fazer sofrer propositadamente uma animal até à sua morte para regozijo das pessoas não devia ser permitido em parte alguma. Muito menos num país civilizado.
por: Tiago Mesquita

13 de abril de 2012

Se conduzir...

Estudo revela músicas mais perigosas - e mais inofensivas - para ouvir ao volante.


Um estudo realizado em Inglaterra, junto de automobilistas, revelou quais as músicas mais perigosas para escutar ao volante.

Segundo o NME, 60% dos inquiridos reconheceu que o seu comportamento, enquanto conduzem, é influenciado pela música que ouvem.



Entre as músicas que mais contribuem para uma condução desenfreada e acelerada, estão "Sabotage", dos Beastie Boys, "Firestarter", dos Prodigy, "To Be Loved", dos Papa Roach, e "Stronger", de Kanye West.

Por outro lado, Jack Johnson, Adele - com a nova "Someone Like You" - ou os Coldplay ajudam a uma condução mais descontraída, conclui o estudos.

E já agora, não use o telemóvel!
video

Sal..!? só mais uma pitada, não faz mal!


O que é Sal?
O sal é um mineral composto por dois elementos principais: o sódio e o cloro, que se juntam formando o cloreto de sódio.
5% do sal recolhido do mar é utilizado para consumo humano. O restante vai para a indústria, servindo para fabricar papel, tecidos, cosméticos, tinturas, detergentes, remédios, etc.
O sal é necessário para manter a vida.

O sódio tem funções nobres no organismo:
controlar o equilíbrio da água
contribuir para transmitir os impulsos nervosos do cérebro para todo o corpo
permitir a contracção muscular
participar da regulação do ritmo do coração.
Como o sódio provoca pressão alta?
Quando comemos comida mais salgada... Dá uma sede!!!
A ingestão excessiva de sal faz aumentar a quantidade de sódio no sangue. Mas o equilíbrio entre sódio e água no organismo tem que ser perfeito. Existindo mais sódio precisa de haver mais água. Com o sódio aumentando no sangue, complicados mecanismos hormonais entram em acção para equilibrar as águas corporais. Se este equilíbrio não ocorrer, o organismo vai ter que tirar água de dentro das células, provocando desidratação e risco de morte.
Só que este aumento do volume de sangue por causa do aumento da quantidade de água (para diluir o sódio) faz aumentar a pressão dentro das artérias.
Quando as águas da chuva são intensas, os rios não conseguem conter a pressão destas águas em suas margens e ocorrem as inundações.
Mas as artérias e veias não podem deixar o sangue sair e inundar o nosso corpo. Então, a quantidade aumentada de líquidos fica presa e aumenta a pressão dentro das artérias, provocando a hipertensão arterial. Assim como a pressão aumentada das águas do rio vai destruindo suas margens, a pressão alta dentro das artérias vai machucando suas paredes, que podem romper-se (derrame) ou entupir (infarto).
Nós é que não nos lembramos do sabor, mas o leite materno tem somente uma “pitada” de sal. Porque a natureza sabe que o sódio é indispensável até para os bebés, mas sem excessos. Devemos nos lembrar que o gosto pelo sal é adquirido.
O bebé será um adulto com pressão alta dependendo também do que ele aprender em relação à quantidade de sal que satisfizer seu paladar.
E o gosto adquirido pelo sal vai depender do nosso cuidado com a quantidade de sódio que as crianças ingerem.
A Organização Mundial da Saúde determina que a quantidade máxima de sal que cada adulto deve comer por dia é igual a 5 gramas.
5 gramas estão contidos numa colher de chá.
A colher de sopa contem ± 15 gramas.
5 gramas de sal correspondem a aproximadamente 2,5 gramas de sódio.
Em Portugal uma pessoa ingere mais do dobro da quantidade rocomenda de de sal por dia.
Se viver de sanduíches, batata frita, salgados e comida industrializada, pode chegar a 20 gramas por dia, ou mais. Uma única sanduíche pode ter 80% do sal que devemos ingerir por dia.
10 gramas de sal obrigam o organismo a reter 1 litro de água, todos os dias! O que aumenta o volume de sangue circulando, obrigando o coração a trabalhar com mais força, aumentando a pressão arterial, e tudo o resto que já sabemos.
Excesso de sal provoca, entre outras doenças, pressão alta, derrame, infarto, câncer e doenças respiratórias.
Assim como nós, humanos, temos sal em nosso organismo, todos os outros seres vivos também têm. A carne de vaca é naturalmente salgada, assim como a das aves e peixes. Por incrível que pareça, os vegetais também contêm sal, ainda que em menor quantidade.
Estes alimentos naturais começam a se complicar quando são industrializados.
O sal contido nos alimentos já é mais do que suficiente. Não é necessário acrescentar mais sal na comida.
Como conviver com o sal?
Não deixe as crianças usarem, nem dê o exemplo.
Prefira alimentos frescos. Aprenda a usar e abusar dos temperos naturais: alho, cebola, manjericão, alecrim, orégão, salsa, tomilho, cebolinha, hortelã e outros.
Evite conservas (azeitonas, alimentos em pó (sopas, temperos), caldos em cubos, embutidos (salsicha, mortadela, linguiça, salame, presunto), picles, patê, palmito, etc.), enlatados, carnes salgadas.
Leia as informações nutricionais e decida se você quer aquela quantidade de sal na sua vida (ah! Não esqueça de verificar se tem glutamato monossódico, porque isto é sódio também).
Cuidado com os aperitivos (biscoitos, amendoins, batata frita, etc.) e comida pré-preparada.
E só pra não esquecer... Acabe com o saleiro em casa!

4 de abril de 2012